quinta-feira

do livro do desejo e outros despojos *7



















:lista de coisas que o mar deu em maré à costa, durante a noite.
classificadas como improváveis

um (1) teatro de sombras de papelão reciclado, boca de cena de lábios entreabertos e dois braços de rio. superstar ainda activa e memória branqueada

dois (2) políticos barbudos e uma (1) passionaria nua. fora de prazo de validade

dois (2) nicknames em perfeito estado de conservação. instruções incluídas

um (1) primeiro prémio de literatura. por estrear

um (1) eu histriónico vestido de rigor, papillon no coração e ao dependurão um enorme pedregulho em equilíbrio precário.
seguido de perto por dois (2) olhos de mosca morte

um (2) par de botas cardadas cabedal seminovo encardidas e desbotadas com minúsculos incrustáceos onde outrora despontavam acastanhados atacadores. tacão amovível

dois (2) pacotes de poetas malditos e um (1) de escritoras fêmeas a cavalo numa bóia de salvação do mundo em três (3) capítulos com epílogo.
os três (3) munidos da cartilha maternal autografada pelo autor. portugueses e ainda vivos

um (1) varapau carcomido e uma (1) vara-pau cacarejante com respectiva prole de lollipops magnum. sete (7) pecados à escolha

uma (1) insónia prolongada com dormência de faquir e duas (2) pernas desfasadas num lençol de puro e branco omo. ou alvo.

uma (1) incontinência militar numa poça pequenina de luas estrelas e conchinhas do mar. reflexivamente um caranguejo narcisista

uma (1) manta de guantánamo em patchwork judeu manchada de urina e fezes. sem número de série

uma (1) casca interior do ovo da galinha e dois (2) olhos de menino, uma (1) boquinha a-dar-a-dar beijinhos de língua. pássaros não incluídos

uma (1) cantarinha dos namorados com design de mulher e asas de ícaro. soldadas as sete chaves e troncos nos pés. sem cópulas

uma (1) lili marleen à beira da risquinha branca da praia. vestido comprido de paillettes e cauda de sereia. sem muro nem berlim. corda manual

uma (1) bolinha de futebol aparentada com dois (2) pés miraculosos. água benta à parte

uma (1) descrição apócrifa da virgem etíope. ilegível

dois (2) ventres desavindos e um (1) rei salomão. com kit forense

um (1) bestseller. certificado legível e emoldurado

um (1) comando universal. pilhas recicláveis

um (1) to be conjugado no condicional e dois (2) ou copulativos

um (1) vestido às riscas. etiquetado M&M

um (1) sargo espanhol não homologado e dois (2) anjos caídos.

alguns mortos. pelo menos





confere

sexta-feira

people are strange













na casa
no lugar comum da ausência
na transumância e regularidade das gelosias e das
varandas altas
na sardinheira incrivelmente fúcsia e lusa
e na adicta pestilência desse amor
na ó que linda falua no tejo no rio acima de qualquer suspeita
e entre as mãos o que lá vem lá vem
como exantema súbito
entre as pernas

na cama
no surto febril e do amor
no prurido vaginal pós-coito
na lua cheia de ventres e homenzinhos
no tempo
no compasso descompassado a quatro (4) pernas
na mania
mais que perfeita de silenciar e ver
o desmancho lento e raso dos lençóis

no segredo
na roupa toda às avessas e sem dono
numa calça entre as mangas e uma boca em parte incerta
no bafo quente como cio
dos gatos
nos brônquios inchados de sémen

na nossa e imaginária morte pequena
branca

e tu e o claxon
e o trânsito que ignora os sms com alguns kapas
- o pentecostes intermitente e
renovado

na tesão. na ausência.


(nos mantos todos azuis
do anjo azul. cirro vagabundo e céu como mar

todo azul todo anjo todo meu)


e eu seja ceguinha
se não acredito nisto




(pintura de vincent dioh, em www.vincentdioh.com)

quarta-feira













this is not a love blog